WhatsApp
Facebook
Uso Do Pix Para Compras Duplica Em 2023, Aponta Estudo Do Itaú Unibanco

O uso do Pix para aquisição de bens e serviços teve um notável crescimento em 2023, quase dobrando em comparação com 2022, conforme apontado por um levantamento do Itaú Unibanco. O estudo revela um aumento significativo de 99% nas compras utilizando a modalidade ao longo do ano, considerando as transferências de CPF para CNPJ. O valor total transacionado cresceu 55%, com um ticket médio de R$ 313. O público da geração Y é o que mais utiliza o Pix, respondendo por 51% das compras, seguido pela geração X (26%), Z (17%) e baby boomers (6%).

Os dados fazem parte de uma análise do comportamento de consumo dos brasileiros em 2023, abrangendo transações com cartões de crédito, débito e Pix feitas por clientes do banco. Considerando essas três modalidades, houve um aumento de 14% no total transacionado em comparação a 2022 e de 10% no número de transações. No quarto trimestre de 2023, as compras com cartão de crédito representavam 55% das transações, enquanto o Pix tinha 29% e o débito, 16%. O Pix tem ganhado espaço não apenas sobre o débito, mas também sobre o cartão de crédito, mostrando um aumento significativo em relação ao ano anterior.

“O Pix tem ocupado cada vez mais espaço na vida dos brasileiros, com um papel complementar ao dos cartões de crédito e débito nas relações de consumo. A disposição dos consumidores de acessar cada vez mais serviços financeiros digitais tem impulsionado positivamente o mercado, o levando ao desenvolvimento de novos recursos para melhorar a experiência dos clientes. Comprar com Pix é fácil, rápido e seguro, e além de proporcionar uma boa experiência para os clientes, é bastante vantajoso para quem vende, especialmente por ser um pagamento instantâneo”, explica Moisés Nascimento, diretor do Itaú Unibanco.

Nas transações com cartões, as compras presenciais ainda representam a maioria, totalizando 66% do volume total. No ambiente online, o uso do cartão virtual, que proporciona uma camada adicional de segurança, teve um aumento expressivo de 69%.

Setores que se destacaram em 2023 em comparação com 2022 incluem profissionais autônomos, cultura, esporte, lazer, educação, locomoção e transporte. O setor alimentício lidera as transações, representando 26% do total, seguido por mercados (16%), locomoção e transporte (8%), postos de combustível (7%), profissionais autônomos (7%), e drogarias e cosméticos (6%).

O turismo também apresentou crescimento em 2023, com destaque para viagens a lazer nacionais. O Pix teve um papel crescente, representando 16% das transações, com um aumento de 59% em comparação a 2022. As despesas com turismo internacional também aumentaram, com um crescimento de 29% no total gasto em viagens fora do país.

Temas como inteligência artificial, ondas de calor e solidariedade também influenciaram os padrões de consumo. O uso de ferramentas pagas de inteligência artificial aumentou 205% em 2023, sendo as pessoas físicas responsáveis por 54% do valor total gasto e 87% das transações. Gastos com terapias, psicólogos e psiquiatras cresceram significativamente, com um aumento de 72% no valor transacionado e 54% na quantidade de transações em comparação a 2022. O setor relacionado a pets registrou um aumento de 20% nos gastos com hotéis e creches para animais, veterinários e pet shops.

O estudo reflete uma mudança crescente nos hábitos de consumo dos brasileiros, com o Pix desempenhando um papel central nessa transformação, impulsionado por sua praticidade e eficiência nas transações financeiras.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook