WhatsApp
Facebook
Tradicional Festa de Bom Jesus de Iguape começa na próxima sexta-feira (28); confira a programação

Com o tema ‘O Senhor Bom Jesus nos olha com amor e compaixão’, a Festa Senhor Bom Jesus de Iguape 2023 terá início na próxima sexta-feira (28) e segue até 6 de agosto.

O evento é a segunda maior festa religiosa do estado de São Paulo, ficando atrás apenas do Santuário de Aparecida, que chega a receber mais de 100 mil visitantes somente no dia 12 de outubro. A cada ano, a Festa de Bom Jesus de Iguape tem recebido um público ainda maior.

De acordo com historiadores, o culto teve início em 1647, quando índios encontraram na praia uma escultura de madeira retratando Cristo. O achado foi seguido por testemunhos de milagres.

Boa parte dos fiéis chega de bicicleta, a pé ou a cavalo, em romarias que partem de pontos distantes do estado de São Paulo. Durante as festividades, as ruas se enchem de barracas que servem comidas típicas e vendem o artesanato regional.

Além da representatividade religiosa, a cidade de Iguape preserva uma arquitetura de uma das mais antigas povoações paulistas, fundada em 1538. Além da basílica, inaugurada em 1856, a cidade reúne o maior conjunto de casarões coloniais ainda conservados no Estado de São Paulo. Todo o centro, com cerca de uma centena de imóveis e logradouros, é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional como patrimônio nacional desde 2009.

Programação

Durante os 10 dias de festa, a programação contará com missas, confissões, novenas, pregações especiais e muito mais. Confira a programação completa:

28-07 – Sexta-feira

Missas: 7h (Fonte do Senhor Bom Jesus)
Missas: 10h e 17h (Basílica do Senhor Bom Jesus)
19h – 1º dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e abre nossos olhos à fé (Jo 9,1-11.34-38)
Pregador: Padre Danilo Eudardo Vieira – Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Registro / SP)

29/07 – Sábado

Missas: 7h, 10h, 13h, 15h e 17h
19h – 2º dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e chama-nos à doação total (MC 12,52-44)
Pregador: Padre Douglas Roberto de Barbosa Caravage – Paróquia Sant’Ana (Pedro de Toledo / SP)

30/07 – Domingo

Missas: 7h, 10h, 13h, 15 e 17h
19h – 3º dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e chama-nos a viver o amor total (MC 10,17-22)
Pregador: Padre Rafael Braga – Paróquia Nossa Senhora da Guia (Eldorado/SP)

31/07 – Segunda-feira

Missas: 7h, 10h e 17h
15h – Santo Terço com a Pastoral da Catequese
19h – 5º Dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e conduzi-nos em seus caminhos (Jo 1,40-42)
Pregador: Dom Carlos da Silva, OFMCap – Bispo auxiliar de São Paulo – Região Episcopal Brasilândia

02/08 – Quarta-feira

Missas: 7h, 10h e 17h
15h – Santo Terço com a Pastoral da Catequese
19h – 6º Dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha com misericórdia e nos chama (Mt. 9,9-13)
Pregador: Dom Eduardo Malaspina – Bispo Diocesano de Itapeva / SP

03/08 – Quinta-feira

Missas: 7h, 10h, 15h e 17h
19h – 7º Dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e tem compaixão de nós (Lc 7,11-17)
Pregador: Dom Cícero Alves de França – Bispo Auxiliar de São Paulo – Região Episcopal Belém

04/08 – Sexta-feira

Missas: 7h, 10h, 15h e 17h
19h – 8º Dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e enche de alegria a nossa casa (Lc 19, 1-10)
Pregador: Dom Ângelo Ademir Mezzari, SCJ – Bispo auxiliar de São Paulo – Região Episcopal Ipiranga)

05/08 – Sábado

FESTA DE NOSSA SENHORA DAS NEVES
Missas: 5h, 7h, 8h30, 10h, 13h e 15h
10h – Missa presidida por Dom Manoel Ferreira dos Santos Jr., MSC, Bispo Diocesano de Registro
17h – Procissão de N. Sra das Neves
Após a procissão – 9º dia da Novena
O Senhor Bom Jesus nos olha e nos dá esperança e o amparo de Maria (Jo 19, 25-27)
Pregador: Padre Cirineu Kuhn, SVD – Superior Provincial da Congregação dos Missionários do Verbo Divino

06/08 – Domingo

FESTA DO SENHOR BOM JESUS DE IGUAPE
Missas: 5h, 7h, 8h30, 10h, 13h e 15h
O Senhor Bom Jesus nos olha com amor e compaixão
10h – Missa presidida por Dom Manoel Ferreira dos Santos Jr., MSC, Bispo Diocesano de Registro
17h – Procissão do Senhor Bom Jesus
Após a procissão – Missa de Encerramento da Festa

A história da imagem do Bom Jesus de Iguape

No ano de 1947, foi encontrada, na Praia de Uma, uma imagem do Senhor Bom Jesus da Cana Verde.

Conta-se que dois índios, que trabalhavam para um proprietário de terras da região, avistaram um vulto rolando nas ondas da praia e o resgataram. Deixaram a imagem do santo com a face voltada para a Vila de Itanhaém e seguiram viagem, dando notícia do achado. Ao voltarem, pelo mesmo caminho, teriam percebido que sua face estava voltada para o lado de Iguape – direção contrária a Intanhaém.

O mistério ganhou força com a tentativa de transporte. Uma família caiçara teria se ocupado de levar a imagem até a igreja matriz, mas no caminho, foi abordada por um grupo que ordenou que esta deveria ser conduzida a Itanhaém, na época, sede da Capitania. A mudança de direção mostrou-se empreitada de impossível realização, pois a imagem teria adquirido um peso descomunal. Quando, no entanto, a família caiçara retomou a rede para transportar o santo de Iguape, o mesmo readquiriu o peso original.

O Bom Jesus de Iguape entrou na Igreja Matriz em 2 de novembro de 1647 e assim teve início sua reputação milagrosa, com cultos e devoções que ganham contornos festivos todos os anos, de 28 de julho a 6 de agosto.

Ainda que Nossa Senhora das Neves seja a padroeira de Iguape desde os tempos do povoado de Icapara, a importância da romaria do Bom Jesus é tamanha que, já em 1683, a matriz dedicada a esta santa ficou conhecida como Igreja Bom Jesus de Iguape.

Uma vez que nos dois séculos seguintes Iguape assumiu posição de destaque do ponto de vista econômico e político de Capitania, a repercussão das graças concebidas pelo santo ganharam eco.

Hoje Iguape é considerada um dos grandes centros de peregrinação do Brasil, realizando a segunda maior festa popular religiosa do estado de São Paulo. Durante a festa, centenas de barracas diversificadas ocupam a praça da Basílica e suas imediações. Milhares de pessoas participam das missas, novenas e romarias. A cada ano, os peregrinos refazem, em procissão, o percurso da imagem, da Praia do Uma até Iguape, passando pelo costão da Jureia.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook