WhatsApp
Facebook
Rede Sine do Paraná foi a que mais gerou empregos para jovens no País em oito meses

Com 49.486 jovens entre 18 e 29 anos empregados por intermédio das Agências do Trabalhador desde o início de 2023, o Paraná está na liderança no ranking nacional de empregabilidade nessa faixa etária pela Rede Sine. O Ceará, segundo colocado, encerrou o período com 19.733 contratações, e São Paulo, que ficou em terceiro lugar, intermediou 17.161 vagas.

O desempenho das Agências do Trabalhador do Paraná representa 35,16% das 140756 vagas intermediadas pelo Sine nacional de janeiro a agosto dentro deste recorte de trabalhadores. O Rio Grande do Sul fechou o período com 8.082 vagas e Santa Catarina registrou 2.804.

Somente em agosto, o Paraná colocou 7.190 trabalhadores com até 29 anos de idade em vagas de emprego através do Sine, desempenho que representa 34% de todos os 20.879 jovens empregados no mesmo mês. Os estados do Ceará e São Paulo empregaram respectivamente 3.403 e 2.567 pessoas na mesma faixa etária.

Os jovens representam 51% dos 96.500 contratos de trabalho intermediados pelas Agências do Trabalhador e postos avançados de atendimento desde o início do ano no Paraná. Somando todos os públicos, São Paulo aparece na sequência, com 43.646 vagas, seguido por Ceará (34.381), Rio Grande do Sul (19.693), Minas Gerais (19.169) e Bahia (17.549).

O secretário de Estado do Trabalho, Qualificação e Renda, Mauro Moraes, atribui a excelente colocação do Paraná no ranking de empregabilidade de jovens via Sine ao conjunto de ações adotadas pelo Governo do Estado para promover emprego e também renda para a população das faixas etárias de 18 a 29 anos.

“Além da realização de mutirões de emprego, há diversos cursos voltados para a qualificação profissional para o público jovem, em especial para os que buscam o primeiro emprego e que desejam ingressar no mercado de trabalho em uma determinada área”, destaca. “Temos hoje mais de 12 mil vagas em cursos gratuitos, todos capazes de preparar a juventude para a demanda de empregadores em todos os setores da economia”.

Foto: Ari Dias / AEN

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook