WhatsApp
Facebook
Recursos da Copel serão destinados a escolas de educação especial e importantes programas estaduais

Através de uma oferta pública de ações, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) concretizou sua transformação em uma corporação. O evento oficial ocorreu nesta segunda-feira (14), na sede da B3 em São Paulo, após uma cerimônia marcada pelo toque de campainha que marcou o encerramento da oferta das ações. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o diretor-presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, estiveram presentes no evento.

Apesar da conclusão deste processo, o Estado do Paraná continua sendo um acionista relevante da Copel, sendo o único com uma Golden Share – uma ação especial que confere poder de veto em certas decisões e garante um investimento mínimo na distribuição de energia. A operação gerou R$ 2,6 bilhões para os cofres públicos, mas com o lote suplementar, o valor destinado ao Estado aumenta para R$ 3,1 bilhões. O processo total está avaliado em R$ 5,2 bilhões, e a participação do Estado na Copel deve reduzir de 31,1% para 15,6%.

Os recursos provenientes dessa operação serão direcionados para um extenso pacote de projetos, abrangendo habitação, educação, infraestrutura urbana e rodoviária, além de sustentabilidade. Isso permitirá que a Copel invista mais no Paraná, focando em geração e distribuição de energia, e continue atendendo à população, inclusive mantendo programas sociais.

“Nós damos um passo gigante para fazer da Copel uma das maiores empresas do Brasil. Hoje a Copel já é a maior empresa do Paraná e a partir de agora, com essa modernização, estamos tirando ela das amarras burocráticas, acabamos com as indicações políticas, e ela passa a ser uma empresa que vai ter condições de, nos próximos anos, se tornar uma das três maiores empresas de energia do País”, afirmou Ratinho Junior.

Segundo Slaviero, todo o processo contou com ampla transparência, aprovação dos deputados estaduais e acompanhamento do Tribunal de Contas do Estado. Pela lei, a sede da Companhia continuará no Paraná. “A condução de todo o processo por parte do Governo do Paraná foi irretocável. E é importante reforçar que a Copel continua focada no seu no seu negócio principal, na distribuição de energia, principalmente no Estado do Paraná e ela vai agora poder competir em pé de igualdade com todas as outras empresas e grandes grupos do setor”, complementou.

A operação da Copel foi uma das maiores do setor na bolsa nos últimos anos, segundo o vice-presidente de Produtos e Clientes da B3, Juca Andrade. “Foi uma operação emblemática para o setor,, tanto no aspecto de governança, como no aspecto do tamanho da oferta e de liquidez da ação. Foi uma operação muito bem recebida pelo mercado”, acrescentou.

Investimentos

Os recursos arrecadados ajudarão a financiar diversos programas do estado, incluindo investimentos em habitação, educação, infraestrutura, meio ambiente e pavimentação. Espera-se que esses investimentos ultrapassem R$ 3,1 bilhões, gerando cerca de 12,3 mil empregos, segundo estimativas do Ipardes.

A maior parte desses recursos será destinada a obras de infraestrutura em todo o estado, incluindo duplicações, pavimentações, melhorias de rodovias, construção de pontes, viadutos e modernização de estradas rurais. Os investimentos também se estenderão para habitação, auxiliando famílias a adquirir casas próprias, e educação, com reformas de colégios estaduais e a construção de escolas de educação especial.

O modelo de corporação da Copel inclui a Golden Share, que concede ao estado a capacidade de influenciar as decisões da empresa. Essa transformação visa aprimorar a transparência e a eficiência da governança, focando no interesse da população que utiliza os serviços da empresa.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook