WhatsApp
Facebook
Quatro Barras institui o Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial

Um novo avanço em direção ao futuro foi registrado com a instauração do Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial de Quatro Barras (COMPIR).

A cerimônia para a aprovação da criação do órgão ocorreu na última quarta-feira (6), na sala de reuniões do gabinete, na sede da Prefeitura Municipal.

O evento contou com a presença do prefeito Loreno Bernardo Tolardo, da secretária da Mulher e dos Direitos Humanos Ieda Inês Tolardo, e dos membros do comitê responsável pela criação do conselho, Édson Pereira Nunes, Cláudia Nunes e Priscila Madeira. Na ocasião, também estiveram presentes a vereadora Lucinéia Alves, procuradora da Mulher na Câmara Municipal, o secretário de Governo Paulo Cesar de Lima Junior (Juninho) e o advogado da Prefeitura, Dr. Cristian Tassinari.

O COMPIR tem como principal objetivo propor políticas de promoção da igualdade racial no âmbito municipal, com foco na população negra, indígena e outros segmentos étnicos. A intenção é combater o racismo, a discriminação racial, desconstruir preconceitos e reduzir as desigualdades raciais, abrangendo aspectos econômicos, financeiros, sociais, políticos e culturais.

Para Édson Pereira Nunes, o órgão tende a ampliar a voz de todos os segmentos sociais, já que será possível por meio dele pleitear até mesmo recursos voltados às políticas públicas pertinentes. “A legitimidade do conselho aumenta as chances do município acessar recursos públicos específicos que atendam demandas específicas”, explicou. 

De acordo com a secretária Ieda Tolardo, o Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial irá agir em vários sentidos, com o propósito de reduzir desigualdades e ampliar o debate sobre a pluralidade étnica do município. “Combater a desinformação e o racismo está entre as principais pautas com a criação do conselho”, relata a secretária. 

O trabalho da gestão, lembra o prefeito, tem por princípio “construir pontes que conectam as pessoas”. Tolardo referiu-se a criação da Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos  – instituída no final de 2022 – como um marco divisor de águas. “Nossas intenções e ações mostram muito bem o sentido de proporcionar cada vez mais voz a toda a sociedade, respeitando a todos de forma igualitária”, atesta o chefe do Poder Executivo do município.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook