WhatsApp
Facebook
Previsão Indica Redução No Volume De Exportação Agropecuária Para 2024

Apesar da expectativa de menor produção de commodities agrícolas, especialmente grãos, no próximo ano, a receita proveniente da exportação de produtos agrícolas deve permanecer no mesmo patamar deste ano. Analistas de mercado e entidades do setor apontam que a estabilização de preços na maioria das commodities e o aumento em algumas cadeias agropecuárias devem sustentar o valor nominal das exportações brasileiras de produtos agrícolas em 2024, compensando o menor volume exportado.

Neste cenário, o agronegócio, embora não deva impulsionar o aumento das exportações do país, deverá manter sua significativa participação na balança comercial. Em 2023, o setor está previsto para encerrar o ano respondendo por 49% das exportações brasileiras.

Segundo o pesquisador e economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), José Ronaldo Souza Júnior, é improvável um aumento no volume exportado em 2024 devido à perspectiva de uma menor safra de grãos. O cenário mais provável é a compensação com preços mais elevados dos produtos exportados. “É difícil prever um aumento nas vendas externas em dólares no próximo ano, e a manutenção dos embarques seria um bom resultado considerando preço e quantidade”, observa Souza Júnior.

Para a economista da Tendências Consultoria, Gabriela Faria, é praticamente certo que haverá uma queda no volume das exportações agropecuárias em 2024, devido à pressão da menor safra causada pelos efeitos adversos do fenômeno climático El Niño e à recuperação na produção de países concorrentes como Estados Unidos e Argentina. No entanto, ela destaca que a receita oriunda das exportações agropecuárias deve permanecer “ainda forte”, dependendo do comportamento dos preços das commodities.

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) projeta uma queda de 8,6% nas exportações da agropecuária em 2024, saindo de US$ 80,2 bilhões em 2023 para US$ 73,315 bilhões. A entidade ressalta que as exportações de commodities continuam sendo o pilar das exportações brasileiras, embora haja incertezas quanto à manutenção dos atuais patamares de cotações das commodities.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) estima que as exportações do agronegócio atinjam US$ 172,1 bilhões em 2024, um aumento modesto em comparação ao recorde projetado de US$ 164 bilhões para este ano. O crescimento é impulsionado pela recuperação pontual de preços em algumas cadeias agrícolas, mas o ritmo mais lento de crescimento da economia global e a maior produção em países concorrentes podem influenciar esse cenário. A CNA também observa que eventos geopolíticos, como o conflito no Oriente Médio e as disputas entre Estados Unidos e China, podem afetar custos e rotas marítimas, impactando as exportações do Brasil.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook