WhatsApp
Facebook
Presidente Lula anuncia retomada das obras da Unila em parceria com a Itaipu Binacional

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva expressou o desejo de transformar a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) em um símbolo para toda a América Latina. Durante um anúncio realizado em Foz do Iguaçu (PR), na terça-feira (4), Lula revelou a retomada das obras do campus da universidade, localizado em um terreno doado pela Itaipu Binacional.

A Itaipu financiará toda a primeira fase da construção, que estava paralisada há uma década, o investimento totaliza R$ 600 milhões. Vale destacar que o projeto, do renomado arquiteto Oscar Niemeyer, falecido em 2012, também foi uma doação da Itaipu.

Durante seu discurso, Lula declarou: “Esta universidade é a revolução que quero para a América Latina”, disse Lula em seu discurso. Segundo ele, a previsão de entrega do novo campus é de três anos, ainda durante sua gestão na presidência.

A Unila foi criada durante o segundo mandato de Lula e é considerada um símbolo da integração e cooperação entre os países da América Latina e do Sul. As obras foram iniciadas em 2011, mas foram interrompidas em 2014. “Vocês não têm noção da alegria que tenho de fazer esse anúncio”, considerou o presidente.

Lula Em Foz Do Iguacu Presidente Lula Anuncia Retomada Das Obras Da Unila Em Parceria Com A Itaipu Binacional
Foto: Rafael Kondlatsch / Itaipu Binacional.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu ressaltou que a conclusão da Unila representa uma mudança na forma de pensar os investimentos da empresa, alinhada às diretrizes do Governo Federal. “Reconhecemos a importância de todas as obras de infraestrutura financiadas pela Itaipu, mas investir em políticas sociais, ciência e pesquisa têm mais impacto sobre as vidas da população”, disse Enio.

O diretor também destacou o empenho do grupo de estudos formado por Itaipu, que, mesmo com um prazo inicial de 120 dias, concluiu o plano de ação em apenas 60 dias. O trabalho considerou vários cenários, tendo como diretrizes a segurança jurídica, a economicidade e o tempo. Ele finalizou afirmando: “Se Foz do Iguaçu já tem a usina de Itaipu e as Cataratas, agora ganha um novo atrativo turístico, a última obra assinada por Oscar Niemeyer, refletida naquele edifício.”

O acordo de cooperação técnica assinado entre a Itaipu, a Unila e o Ministério da Educação (MEC) prevê o financiamento pela Binacional para a conclusão da estrutura remanescente. Serão finalizadas as obras da primeira fase do campus, paralisadas desde 2014, com 41,58% do trabalho já executado. Essa etapa inclui o prédio principal de 18 andares, o bloco de salas de aula, o restaurante e outras estruturas que possibilitarão o pleno funcionamento do campus e a ampliação do número de vagas na universidade.

Além de seu papel regional, a Unila representa a “integração dos países latino-americanos, a certeza da integração cultural e política dos países da América Latina”, conforme afirmou o ministro da Educação, Camilo Santana. Ele se comprometeu, juntamente com a Itaipu, a entregar a universidade ainda durante o governo do presidente Lula.

Mesmo sem o campus definitivo, a Unila já está em funcionamento em outros edifícios em Foz do Iguaçu. O prefeito Chico Brasileiro destacou que a universidade sempre contribuiu para a arte e a ciência, promovendo uma grande transformação na região da tríplice fronteira. “Durante a pandemia da covid-19, os estudantes recém-formados em medicina em 2020 foram para linha de frente para combater a doença”, lembrou.

Durante a cerimônia, foram destacados alguns graduandos da instituição, como Victor Emanuel, do Brasil; Matias Duarte, do Paraguai; Jesús León, da Venezuela; Roldy Julien, do Haiti; Yordanis Urrita, de Cuba; Rosileia da Cruz, indígena; além da presidente do diretório estudantil da Unila, Jovana Farias, e da graduada Izabela Fernandes.

Francisco Denes Pereira, cearense de 32 anos, formado na primeira turma do curso de Relações Internacionais e Integração, fez mestrado e está prestes a concluir o doutorado. Atualmente, trabalha na Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República. Ele expressou o desejo de voltar à Unila como professor, destacando que a cerimônia representa um retorno ao projeto original do campus da universidade. Ele afirmou: “Com o governo Lula e as diretrizes de incentivo à integração regional, vamos terminar esse campus”, afirmou.

Novos investimentos da Itaipu

Durante a cerimônia, também foi anunciado o repasse de quase R$ 18 milhões pela Itaipu Binacional para a compra de equipamentos e mobiliários para escolas do Oeste paranaense. “É um valor pequeno para Itaipu, mas que representa uma grande melhoria na educação do Paraná”, afirmou Enio Verri.

O convênio, com duração de 12 meses, será celebrado com a Secretaria Estadual de Educação do Paraná (SEED/PR), que será responsável pelas aquisições. O investimento beneficiará 278 instituições dos Núcleos Regionais de Ensino de Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo, abrangendo 54 municípios paranaenses.

O evento também marcou o compromisso da margem brasileira da Itaipu com a construção de moradias populares em Foz do Iguaçu. A empresa destinará recursos obtidos em um leilão público de 48 propriedades que já cumpriram sua função para a Binacional. A expectativa é arrecadar entre R$ 18 milhões e R$ 26 milhões.

Nova Reitora

Durante o evento, a professora doutora Diana Araujo Pereira foi empossada como reitora da Unila. O termo de posse foi assinado por ela e pelo ministro Camilo Santana. Diana foi eleita pela comunidade universitária e nomeada no dia 14 de junho, através do Diário Oficial da União. Seu mandato será de quatro anos.

Posse Unila Foz Do Iguacu Presidente Lula Anuncia Retomada Das Obras Da Unila Em Parceria Com A Itaipu Binacional
Foto: Rafael Kondlatsch / Itaipu Binacional.

“É neste laboratório da diversidade que é a Unila, que precisamos praticar a democracia. A convivência intercultural é condição imprescindível para convivência democrática”, afirmou em seu discurso. Segundo a reitora, a retomada das obras significa também a própria sobrevivência da universidade para o futuro. “Representa uma segunda chance. Ela poderá ter o porte que nasceu para ter”, finalizou.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook