WhatsApp
Facebook
Paraná registra aumento de casos de covid-19; Especialistas explicam a razão

O aumento nos casos de covid-19 no Paraná é motivo de preocupação para autoridades e a população. Durante 23 dias de outubro, foram registrados 6.421 casos, o número mais alto desde maio deste ano. A baixa procura pela vacina bivalente é apontada como uma das causas desse aumento.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), em maio, que é um mês que costuma ter mais doenças respiratórias, foram confirmados 6462 casos. Em seguida, houve uma queda significativa, com 2.820 casos em junho, 1.237 em julho, 2.659 em agosto e um aumento em setembro, com 4.089 casos confirmados no Estado.

Beto Preto, o secretário de Saúde do estado, acredita que essa tendência possa estar relacionada à diminuição na procura pela vacina contra a doença. Ele alerta que a falsa sensação de segurança de quem tomou apenas uma ou duas doses e não completou o esquema vacinal pode ser uma oportunidade para o vírus se espalhar novamente. Portanto, a vacinação deve ser mantida em dia, juntamente com os cuidados necessários para evitar uma piora na situação epidemiológica.

Curitiba também registrou um aumento nos casos. Na capital, a média diária é de 182 casos confirmados de covid, com quatro mortes nos últimos dias. A infectologista Marion Burger, da prefeitura de Curitiba, enfatiza a importância de as pessoas que não foram imunizadas com a vacina bivalente buscarem os postos de vacinação. Ela destaca que o vírus da covid-19 veio para ficar, e a vacinação é essencial para evitar que ele encontre terreno fértil para se espalhar.

A vacina bivalente, disponível para todos os adultos acima de 18 anos, também não alcançou a adesão esperada. Entre os mais de 9,7 milhões de paranaenses considerados público-alvo pelo Ministério da Saúde, apenas 1.655.756 receberam a vacina, resultando em uma cobertura vacinal de 17%. Embora abaixo da meta estimada, o Paraná é o 8º estado do país com a maior cobertura vacinal da bivalente. Marion enfatiza que as pessoas que estão morrendo em Curitiba não foram vacinadas em 2023.

Até quarta-feira (25) de outubro, foram registradas 28 mortes no Paraná. Os dados de internações por síndromes respiratórias indicam que, até segunda-feira (23), 267 pessoas estavam internadas, sendo 59 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 208 em enfermarias. Desses, seis leitos de UTI e 24 de enfermaria são para pacientes com covid-19.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook