WhatsApp
Facebook

O governo do Paraná decretou situação de emergência em saúde pública devido à explosão de casos de dengue no estado. A medida, motivada pelo aumento recente no número de casos e óbitos confirmados pela doença, terá validade de 90 dias e visa reforçar as ações de controle e combate à dengue.

Entre as medidas destacadas no decreto estão a intensificação das visitas domiciliares para identificação e eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti e o uso de larvicidas. A declaração de emergência também visa agilizar a destinação de recursos estaduais e federais aos municípios, facilitando processos como a aquisição de insumos e medicamentos.

Dados recentes

Segundo o boletim epidemiológico mais recente, até o dia 12, o Paraná registrou 34.996 novas notificações de dengue, com 17.044 casos confirmados e 12 novas mortes. Desde agosto de 2023, o estado totaliza 222.590 notificações, 90.972 casos confirmados e 49 óbitos.

Dos 399 municípios paranaenses, 397 já registraram notificações, com 366 casos confirmados, representando quase 92% do estado. A incidência de casos autóctones atingiu 697 por 100 mil habitantes, com 26 municípios decretando situação de emergência.

Atualmente, o Paraná ocupa o quarto lugar no ranking de estados com maior incidência de dengue, com 1.366 casos por 100 mil habitantes, atrás de Espírito Santo, Minas Gerais e Distrito Federal.

Mobilização e emergência

O estado realizará, neste sábado (16), uma mobilização para reforçar ações de limpeza e conscientização contra a dengue, unindo equipes municipais e estaduais ao longo do dia. Além do Paraná, outras nove unidades federativas e 288 municípios decretaram emergência em saúde pública devido ao aumento de casos de dengue.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook