WhatsApp
Facebook
Paixão por profissão atravessa geração e passa de pai para filho; conheça essa história

É muito comum ver em algumas famílias as crianças se espelharem nos adultos. Quando crescem, muitas delas seguem à risca a expressão “filho de peixe, peixinho é”. Ainda jovens, muitos filhos optam por seguir a mesma carreira dos pais por se espelhar na trajetória já realizada por eles.

Esse é o caso de Silmar Becher, 41 anos, que seguiu os passos do pai, José Orlei Becher, 76, na profissão de torneiro mecânico. Tanto ele, quanto o pai moram em Campina Grande do Sul. Silmar teve o primeiro contato com a função do pai quando tinha mais ou menos 10 anos.

“Nessa idade eu acompanhava meu pai no trabalho dele, via ele fazendo uma coisa e outra, mas aprendi mesmo a profissão depois de adulto. Meu desejo inicial era ser caminhoneiro, no entanto, minha esposa engravidou e percebi que era necessário exercer uma profissão que pudesse ficar mais perto dela e do meu filho que estava para nascer”, comenta Silmar.

Ainda jovem, aos 19 anos, Silmar começou então a trabalhar em definitivo com o o seu José. A carga horária de trabalho durava o dia todo e, à noite, ele fazia um curso de mecânica industrial e de tornearia oferecido pelo Senai. Na profissão de torneiro mecânico Silmar completou 20 anos de atuação e considera que fez uma boa escolha. “Graças a Deus e ao meu pai tenho hoje uma ótima profissão. Tenho 4 filhos e uma esposa maravilhosa, a Dayane que me incentivou muito nesse processo também”, comenta.

Atualmente, Silmar trabalha com programação de torno cnc, um sistema computadorizado que executa movimentos precisos e eficientes para produção e acabamento de peças como eixos, cones, pinos, esferas, entre outras.

Por questões de saúde, hoje o pai de Silmar não exerce mais a profissão, mas se mostra orgulhoso pelo filho continuar na função que ele executou durante anos. “Ele é muito melhor do que eu na função”, brinca José, que destaca a dedicação do filho no processo de aprendizagem. “Ele aprendeu muito, sempre se interessou, fez cursos e obteve muitos outros conhecimentos. Fico feliz por ele ter dado certo e se tornado um ótimo profissional”, comenta José Orlei.

Além da afinidade na profissão, Silmar Becher e José Orlei Becher tem outras coisas em comum: os dois fazem aniversário no mês em que se celebra o Dia dos Pais, Silmar no dia 3 de agosto e José no dia 7 de agosto. Ambos também tiveram a mesma quantidade de filhos, duas meninas e dois meninos.

Foto: Dayane Becher

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook