WhatsApp
Facebook

Paradas desde dezembro de 2021, as obras na Linha Verde, em Curitiba, devem ser retomadas até outubro deste ano. A informação foi divulgada pela Prefeitura de Curitiba à rádio CBN nessa terça-feira (20). 

Por meio de nota, a Prefeitura de Curitiba informou que no dia 13 de setembro foi assinada uma ordem de serviço com a empresa responsável pelo início das obras remanescentes do lote 4.1 da Linha Verde que compreende o trecho entre a Estação Solar e Estação Atuba.

Com o documento, o Consórcio TC – Linha Verde, formado pelas empresas Compasa Ltda e TCE Engenharia Ltda, vencedor do processo licitatório, fica autorizado a iniciar as obras. A Prefeitura ainda esclarece que, de acordo com o que é estabelecido no contrato, a empresa tem até 30 dias após a assinatura da ordem de serviço para início das obras. Sendo assim, a previsão é que até o dia 13 de outubro as obras sejam retomadas.

A obra corresponde a um trecho de quase três quilômetros e vem enfrentando problemas em sua conclusão há mais de uma década, os mais recentes envolvendo duas empresas: a Terpasul e o consócio Estação Solar (formado pelas empreiteiras Vale das Pedras e Construtora Triunfo S/A). Ambas as empresas não cumpriram os termos contratuais de execução dos serviços, segundo a prefeitura.

Em abril deste ano, a Prefeitura de Curitiba chegou a abrir um novo processo de licitação para a continuação da obra, e um novo consórcio venceu. A primeira licitação foi em junho de 2018, de acordo com dados da administração municipal. A obra começou em novembro do mesmo ano e deveria ter ficado pronta em outubro de 2020.

Outra empresa, que ficou em segundo lugar no edital, assumiu os trabalhos em dezembro de 2019, com novo prazo de entrega para outubro de 2021. Novos problemas de prazo surgiram e, depois de 95 notificações emitidas para a empresa, a prefeitura também decidiu encerrar o contrato.

O trecho, que exige a construção de trincheira, viadutos, calçamento e outros pontos, é considerado mais complexo do que outras regiões da Linha Verde, com custo estimado em R$ 68 milhões para sua conclusão. Desses, apenas R$ 15 milhões foram investidos.

Sobre a Linha Verde

A Linha Verde é o 6º eixo de transporte e de integração viária de Curitiba. São 22 quilômetros de extensão de uma via urbana ao longo do eixo da BR 476 ligando a cidade do Sul ao Norte, desde o Pinheirinho ao Atuba, com estrutura de transporte e urbanização, beneficiando a 22 bairros em uma área de abrangência onde vivem de perto de 300 mil pessoas.

As diretrizes urbanísticas para a área de influência do corredor de transporte são estabelecidas pela Operação Urbana Consorciada Linha Verde (OUC-LV), criada pela Lei 13.909 de 19 de dezembro de 2011. A Operação Urbana tem garantida a captação de recursos por meio da alienação, em leilões públicos, de Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPACs), sob a gestão da Comissão de Valores Imobiliários (CVM). 

O total arrecadado nos leilões da venda de potencial construtivo da Linha Verde é depositado em conta específica do Banco do Brasil e os recursos, obrigatoriamente, investidos nas obras e intervenções no eixo viário.

Os títulos da Operação Urbana Linha Verde têm lastro no potencial de 4,47 milhões de metros quadrados de área adicional de construção em toda a extensão da via urbana. 
 

A construção

A Linha Verde começou a ser construída no dia 12 de janeiro de 2007, partindo do Sul em direção ao Norte. 

A partir de 2017, com vistas a finalizar a obra que não evoluiu por duas gestões administrativas, a Prefeitura de Curitiba atualizou processos e orçamentos e conseguiu recuperar recursos junto à Caixa Econômica Federal e à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). 

O esforço técnico do município foi conduzido com foco no cumprimento de prazos e na qualidade dos serviços prestados pelas empresas contratadas para a obra. A intervenção da Prefeitura, para execução de melhorias na via que corta Curitiba de Norte a Sul, culminou com a rescisão contratual com a empresa que estava executando as obras no trecho Norte, em agosto de 2019. 

Lotes de obras – Linha Verde Sul

O trecho Sul da Linha Verde foi o primeiro a ser concluído, entre os anos de 2009 e 2014. No trecho Sul, seis estações do transporte coletivo operam com ônibus biarticulados, na ligação do terminal Pinheirinho e estações Vila São Pedro, Xaxim, Santa Bernadethe, Fanny e Marechal Floriano ao Centro da cidade (Praça Carlos Gomes). 

O primeiro lote de obras da Linha Verde foi concluído em 2009. A intervenção tem extensão de 9,4 quilômetros, desde o Pinheirinho até a região do Jardim Botânico, 200 metros antes do viaduto da BR 277, próximo à Universidade Federal do Paraná. 

Também em direção ao Sul, entre o Terminal do Pinheirinho e a Rua Isaac Ferreira da Cruz, outro lote da Linha Verde, com extensão de 1,7 km, foi implantado em 2014. A obra foi feita com recursos do Programa Pró-Transporte, como parte dos compromissos assumidos pela Prefeitura de Curitiba na Matriz de Responsabilidades da cidade para a Copa Fifa 2014.
 

Crédito Foto: Daniel Castellano / PMC

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook