WhatsApp
Facebook
Obra Avança Na Trincheira Da Linha Verde Norte, Conectando Curitiba À Região Metropolitana

As obras do lote 4.1 da Linha Verde Norte, localizadas na região do Trevo do Atuba, estão em andamento, com progresso significativo nos serviços de pavimentação e escavação para a nova trincheira que irá conectar Curitiba à região metropolitana e se interligar com a antiga BR-116. O prefeito Rafael Greca realizou uma vistoria na intervenção nesta sexta-feira (7/7).

O lote 4.1, que representa o trecho final da Linha Verde, abrange aproximadamente 2,84 km entre as estações Atuba e Solar do transporte coletivo.

“Essa é a maior obra viária em curso na cidade. A trincheira formada por 32 metros de largura e 500 metros de extensão está avançando para unir Curitiba a Colombo, fazer convergência com a antiga rodovia e com a Avenida Mascarenhas de Moraes, na ligação entre os bairros Atuba e Santa Cândida”, disse Greca.

O prefeito, acompanhado pelo secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues, também destacou os avanços na pavimentação.

“Estamos terminando um trecho de aproximadamente 500 metros de asfalto novo na marginal direita da via. A ideia é entregar o mais rápido possível esse trecho à população e já começar a trabalhar para fazer a estação de BRT  (Bus Rapid Transit) do Conjunto Solar”, completou Greca. 

Liberação de tráfego

As equipes estão finalizando a pavimentação na margem direita da via, em um trecho de 500 metros que vai desde a Loja Daju até o supermercado Atacadão, no sentido Atuba. A previsão é que essa parte seja definitivamente liberada para o tráfego em aproximadamente dez dias. A liberação para os motoristas está sujeita às condições climáticas, que influenciam o andamento dos trabalhos.

“Com a abertura da via, o trânsito vai ganhar fluidez numa rua completamente requalificada. E com isso também poderemos abrir frente para a implantação da nova Estação Solar”, explica Rodrigo Rodrigues. 

Os trabalhos no Lote 4.1 são os mais complexos do trecho norte da Linha Verde. Eles incluem diversas obras de engenharia, como a trincheira e as alças de acesso, terraplanagem, pavimentação, drenagem, paisagismo, obras complementares, sinalização viária, realocação de postes de energia, semaforização e acessibilidade. Também estão previstas a infraestrutura para as futuras estações Atuba e Solar.

3 km de obras

Há frentes de trabalho ao longo dos quase 3 km do lote. Na última terça-feira, todo o tráfego entre o viaduto e o Conjunto Solar foi desviado para a nova canaleta exclusiva do transporte coletivo, em um trecho de aproximadamente 600 metros, e a alça do viaduto sob a Rua Alberico Flores Bueno, no Bairro Alto, foi bloqueada para a abertura de novas frentes de obras.

No local, está sendo feito o alargamento da via, manutenção do asfalto em alguns trechos e implantação de novo pavimento em outros.

Próximo à concessionária Savana, as equipes estão trabalhando na terraplanagem e executando as camadas de pavimentação nas pistas da esquerda, direita e central.

No Trevo do Atuba, cerca de 93 mil metros cúbicos de terra foram escavados e removidos, de um total necessário de 135 mil metros cúbicos para a implantação do complexo de trincheiras. Cerca de 1.800 estacas de concreto, com comprimento entre 4 e 15 metros, foram instaladas para formar as paredes de contenção da nova Trincheira do Atuba. Os trabalhos no local continuam com a execução de tirantes, drenagem, terraplanagem e camadas iniciais de pavimentação.

Por questões de segurança e devido às etapas em andamento, o tráfego foi temporariamente reduzido a uma faixa em um trecho de 200 metros.

Na outra extremidade, para receber a nova Estação Solar do transporte coletivo, os trabalhos estão mais de 50% concluídos, com um aterro de 60 mil metros cúbicos. Foram necessárias 2.500 carretas carregadas de pedra moledo para o aterro.

Lotes concluídos

Iniciada em setembro do ano passado, a obra está sendo executada pelo consórcio TC-Linha Verde, vencedor da licitação realizada em 2022 e formado pelas empresas Compasa Ltda e TCE Engenharia Ltda. A conclusão está prevista para o segundo semestre de 2024.

A obra está sendo realizada com recursos repassados pela Caixa Econômica Federal, e a coordenação e fiscalização dos trabalhos são feitas pela Secretaria Municipal de Obras Públicas.

Durante a gestão do prefeito Rafael Greca, foram finalizados e colocados em funcionamento os lotes 3.1 da Linha Verde Norte (do Viaduto da Avenida Victor Ferreira do Amaral até as proximidades do Hospital Vita, em um trecho de aproximadamente 2,46 km) e o 3.2, que inclui a trincheira que liga a Rua Fúlvio José Alice, no Bairro Alto, à Rua Amazonas de Souza Azevedo, no Bacacheri, em um trecho de 2,8 km.

Com essas duas entregas, 85% do eixo da Linha Verde destinado ao transporte coletivo foram concluídos. A finalização do lote 4.1 está prevista para o segundo semestre de 2024.

A vistoria contou com a presença dos vereadores Tico Kuzma e Mauro Bobato, da administradora da Regional Boa Vista, Janaína Lopes Gehr, do assessor de articulação política, Lucas Navarro, do diretor do Departamento de Pavimentação da Smop, Mário Padovani, da engenheira fiscal da Smop, Manuela Marqueño, dos engenheiros do consórcio TC-Linha Verde, Jean Carlo Dal Pra Nunes e Douglas Oening, e de engenheiros da Falcão Bauer, empresa supervisora da obra.

Foto: Hully Paiva/SMCS.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook