WhatsApp
Facebook
Metade dos municípios da Grande Reserva Mata Atlântica já assinaram a Carta de Adesão

Dos 60 municípios que compõem a Grande Reserva Mata Atlântica, abrangendo cerca de três milhões de hectares nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, 30 já oficializaram sua adesão à iniciativa por meio da assinatura da Carta de Adesão. Essa carta representa o compromisso dessas cidades em colaborar na busca por um modelo de desenvolvimento mais sustentável tanto para o território quanto para seus habitantes.

O fato de que metade dos municípios tenha aderido à Grande Reserva em dois anos e meio desde que a oferta foi feita é um indicativo promissor. Esses municípios reconhecem a Grande Reserva Mata Atlântica como uma oportunidade para a região e têm estabelecido compromissos efetivos para apoiar a iniciativa, adotando boas práticas de gestão no território.

A Carta de Adesão traz diversos compromissos, tais como a criação ou fortalecimento das secretarias de Meio Ambiente e Turismo, a estruturação dos atrativos naturais com a identidade visual da Grande Reserva, a implantação de um ponto de atendimento ao turista, a captação de recursos para a preservação do patrimônio histórico, entre outros.

Ricardo Borges, coordenador de comunicação e parcerias da Grande Reserva Mata Atlântica, explica que a assinatura da Carta não exige que o município cumpra imediatamente todos os itens listados. No entanto, espera-se que, após a adesão, os municípios busquem implementar esses compromissos como forma de fortalecer todo o território. Além disso, os municípios também indicam representantes para acompanhar o trabalho realizado pela Rede de Portais da Grande Reserva Mata Atlântica, um coletivo que reúne pessoas e instituições públicas e privadas para realizar ações positivas na região. “Esse movimento é muito importante, porque, além de divulgar o município para todo o território, também traz orgulho para a população local”, diz.

Um dos benefícios da adesão à Grande Reserva é a possibilidade de obter recursos do ICMS Ecológico, mecanismo financeiro que destina parcelas maiores dos recursos arrecadados pelos estados aos municípios que atendem critérios ambientais. O município de Antonina, por exemplo, já recebeu quase R$ 40 milhões em recursos do ICMS Ecológico, que foram direcionados principalmente para as áreas de saúde e educação.

A perspectiva é que mais municípios assinem a carta de adesão nos próximos anos, aproximando-se dos objetivos e desafios da gestão pública para promover mudanças profundas e necessárias na região da Grande Reserva Mata Atlântica.

Municípios que já assinaram a carta de adesão:

  • Antonina
  • Cerro Azul
  • Guaraqueçaba
  • Guaratuba
  • Morretes
  • Piraquara
  • Quatro Barras
  • Tijucas do Sul
WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - Angeli