WhatsApp
Facebook
Iniciativa de turismo rural no Paraná receberá o troféu Orgulho da Terra 2023

Após os impactos da pandemia, o turismo rural está se recuperando e deve crescer mais de 50% neste ano, de acordo com projeções da Associação Brasileira das Entidades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer). Dados do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná) mostram que mais de 500 famílias estão envolvidas nesse setor no estado.

O turismo rural tem o potencial de impulsionar até 52 atividades econômicas, contribuindo significativamente para o desenvolvimento local e a inclusão social. Além disso, ele destaca o patrimônio cultural da comunidade. Devido a essas características, o setor será homenageado com o Troféu Orgulho da Terra 2023.

As propriedades de turismo rural no Paraná se destacam por seu patrimônio cultural e natural. Os roteiros incluem acomodações em hotéis-fazenda, trilhas de mountain bike, caminhadas ecológicas, espaços para colônias de férias, cavalgadas e uma culinária repleta de sabores locais. As receitas são preparadas com ingredientes regionais, oferecendo os aromas e sabores típicos de cada lugar. Roteiros como as rotas do queijo paranaense, das lavandas e dos cafés têm se destacado.

Jilo Yamazaki é produtor de pitayas orgânicas no distrito Warta, em Londrina, e um entusiasta da atividade. “Aqui o turista tem uma experiência sensitiva junto ao canto dos pássaros, o perfume das flores”, celebra Yamazaki, que foi homenageado na categoria Turismo Rural no Prêmio Orgulho da Terra em 2022. “Desde a premiação, passamos a receber muitos comentários parabenizando nosso trabalho, o que aumenta a responsabilidade e o compromisso de fazer cada vez melhor”, conta Jilo.

A terceira edição do Prêmio Orgulho da Terra ocorrerá em 30 de novembro e também homenageará outras categorias, como agroecologia, aves, café, erva-mate, feijão, bovinocultura de leite, suínos, piscicultura, agricultura orgânica, agroindústria, bovinocultura de corte, inclusão social, mulheres no agro, sericicultura, soja e milho, sucessão e tecnologia. As indicações para o prêmio são feitas por técnicos do IDR-Paraná e do Sistema Ocepar, que avaliam os empreendimentos sob as perspectivas social, ambiental e econômica. O tema deste ano é “Desenvolver sem esgotar”.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook