WhatsApp
Facebook

No espírito de solidariedade e empoderamento feminino, Sara Sanfelice Martins, proprietária de uma loja de cosméticos no bairro Jardim Paraná, em Colombo, decidiu disponibilizar a frente do seu estabelecimento para um grupo de mulheres empreendedoras. Essa iniciativa surgiu como uma maneira de ajudar as demais mulheres, muitas das quais são suas clientes, a terem um espaço seguro para vender seus produtos sem precisarem lidar com as complexidades burocráticas da prefeitura.

A ideia evoluiu para criação de uma feirinha, onde as mulheres podem expor e vender seus produtos sem nenhum custo. Sara e as demais mulheres se uniram na divulgação do evento que tem acontecido todo o fim de semana.

A repercussão positiva do projeto foi além das expectativas, e na próxima feira prevista para o dia 9, elas poderão fechar a rua e atrair ainda mais mulheres interessadas em vender e comprar. O objetivo principal é destacar e incentivar a diversidade das mulheres que participam da feira desde donas de casa até aquelas que trabalham fora e buscam uma renda extra através da sua própria arte. Sara acredita que elas precisam aprender a se ajudar mutualmente, já que desempenham múltiplos papéis na sociedade.

No início, Sara incentivou a persistirem mesmo que as vendas não fossem altas, pois acredita que com o tempo, elas podem construir um histórico de sucesso. Além disso, ela oferece assistência e orientação no atendimento ao cliente, pois sempre teve afinidade para lidar com as pessoas e gosta do que faz. O projeto também tem proporcionado oportunidades de conhecer novas mulheres e histórias.

Além de sua loja de cosméticos, localizada na Rua Vicente Canestraro,516 no Canguiri, ela também se envolve em outros projetos como a realização da festa do Papai Noel e atualmente está organizando  aulas de dança gratuitas no Colégio Municipal Ângelo Alegrini, e esta muito esperançosa que dê certo.

O propósito dela com esses projetos é movimentar a região que é considerada um pouco parada por muitos, e acredita que aos poucos irá conseguir alcançar esse objetivo.

Quando questionada sobre o impacto na sua vida familiar, Sara destaca que trouxe benefícios financeiros e um novo ânimo para encarar a vida. Ela aprendeu a administrar as demandas de ambas às áreas e a encontrar um equilíbrio. Seu hobby nas horas livres é a dança, atividade que lhe proporciona  alegria e bem-estar.

Sara encontra inspiração em sua mãe que mesmo enfrentando dificuldades após se separar do seu pai quando ainda eram crianças, conseguiu ingressar em uma faculdade estadual e se formar professora, incentivando não apenas a Sara e suas irmãs, mas também aos alunos que teve durante sua carreira. “Minha mãe é o alicerce da família. Sempre foi. Está sempre pronta para amparar e socorrer quando necessário. Foi ela quem “preparou o terreno” para que eu iniciasse minha jornada empreendedora. Sou muito grata ao que ela fez e continua fazendo”, diz Sara, emocionada.

Para Sara, sua maior conquista como mulher é a família, pois sempre sonhou em ter uma estrutura familiar solida. Ela acredita que o maior desafio enfrentado pelas mulheres atualmente é coincidir o trabalho com a familia, já que muitas vezes são a principal fonte de renda da família. Acredita fielmente que as mulheres merecem mais reconhecimento em todos os setores de trabalho. ”As mulheres podem fazer a diferença, as mulheres já fazem a diferença”, afirma ela, orgulhosa.

Sara deseja ver mais visibilidade e oportunidades para as mulheres em todos os aspectos da sociedade, combatendo qualquer tipo de discriminação. Acredita que devem se apoiar mutualmente, indicando e ajudando as outras: “Ao invés de enxergar a concorrência como uma ameaça, é importante abrir a mente e entender que ajudar os outros é benéfico para todos”, termina dizendo.

Celebrando o Dia Internacional da Mulher e sua história de luta e resiliência

Sara Sanfelice Martins, de 41 anos, é casada e mae de três filhos. Essa história pode nos lembrar o porque celebrar o dia da mulher, lembramos a força, a resiliência e as conquistas das mulheres ao redor do mundo, principalmente numa cidade pacata de região metropolitana de Curitiba. 

É um momento para reconhecer o papel fundamental que as mulheres desempenham em todas as esferas da sociedade e para reafirmar nosso compromisso com a igualdade de gênero. Que dia 8 e não só neste dia, seja uma oportunidade para valorizar e empoderar todas as mulheres, lembrando que juntas somos mais fortes. Dia de tratar bem mulher, é todo dia.

Foto: Emilene Priscila de Oliveira / Jornal União

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook