WhatsApp
Facebook

A Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa (Semipi) do Governo do Estado promoveu nesta segunda-feira (26) o “1º Seminário sobre violência política de gênero: precisamos falar sobre isso”, na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) em Curitiba.

O evento, realizado em parceria com o TRE-PR e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), contou com a presença de vereadoras, prefeitas, prefeitos, juízas, juízes, representantes partidárias e desembargadores do Estado.

Esta iniciativa representa a primeira vez no Paraná em que instituições se unem para discutir, refletir e conscientizar sobre a violência política de gênero, visando estratégias para prevenir e erradicar essa forma de violência contra as mulheres.

Na abertura do Seminário, o presidente do TRE-PR, desembargador Sigurd Roberto Bengtsson, destacou que a promoção da equidade de gênero é um dos pilares da gestão 2024 da Justiça Eleitoral do Paraná. “Internamente, nossa gestão se concentrará no empoderamento de juízas e servidoras. Externamente, promoveremos ações contra a violência política de gênero, trabalhando em parceria com as Câmaras de Vereadores”, afirmou.

A secretária estadual da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa, Leandre Dal Ponte, ressaltou que a falta de representatividade feminina em cargos de liderança perpetua a desigualdade e compromete a legitimidade democrática. “As mulheres trazem perspectivas únicas e fundamentais para a formulação de políticas públicas de gênero e equidade”, afirmou.

A coordenadora do Grupo de Trabalho de Prevenção e Combate à Violência Política de Gênero da Procuradoria-Geral Eleitoral, Raquel Branquinho, enfatizou a escassez de representação feminina nos poderes públicos brasileiros e mencionou a Lei 14.192/2021, que visa prevenir e combater a violência política contra a mulher.

Além disso, estiveram presentes no evento a procuradora da Mulher na Câmara dos Deputados, deputada federal Soraya Santos; a consultora da Comissão da Promoção da Igualdade Racial da OAB/CE e secretária-executiva de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher do Ceará, Raquel de Andrade dos Santos; a doutora em Direito Constitucional e professora da UFPR, Estefânia Maria de Queiroz Barboza; o desembargador Luiz Osório Moraes Panza, representando o Tribunal de Justiça do Paraná; a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Ivanete Xavier; e as deputadas estaduais Márcia Huçulak e Cloara Pinheiro.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook