WhatsApp
Facebook
Filho de Faustão abraça campanha de doação de órgãos do Governo do Paraná

Engajado na causa da doação de órgãos desde que o pai passou por um transplante de coração, João Silva, filho o apresentador Fausto Silva, o Faustão, está participando da campanha do Governo do Paraná que incentiva a doação. O jovem postou em suas redes sociais o vídeo da campanha que foi ao ar na quarta-feira (27) Dia Nacional da Doação de Órgãos.

Há exatamente um mês, o apresentador passou por uma cirurgia para o transplante de coração, após ficar internado por mais de um mês em quadro grave de insuficiência cardíaca. Pai e filho passaram a se manifestar, desde então, na divulgação da causa, para que todas as pessoas que estão hoje na fila consigam um órgão mais rapidamente. 

A questão também é levada a sério pelo Governo do Estado, que trabalha para que o Paraná amplie e agilize os transplantes de órgãos e tecidos. De acordo com dados do relatório semestral da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), o Estado teve maior número de doações efetivas de órgãos para transplantes em 2023. Foram registrados 243 doadores de janeiro a junho, o que garantiu a posição de liderança no ranking nacional, com a marca de 42,5 doadores por milhão de população (pmp), enquanto a taxa de doações no Brasil é de 19 pmp.

Um dos objetivos da peça publicitária, criada pela Secretaria de Estado da Comunicação, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, é conscientizar as famílias paranaenses sobre a importância da doação para salvar vidas. Ela é realizada somente mediante autorização da família e, por isso, a pessoa deve avisar os familiares da vontade de se tornar doador. 

Coração, rins, pâncreas, pulmões, fígado e também tecidos, como córneas, pele, ossos, válvulas cardíacas e tendões podem ser doados. Um único doador pode salvar até oito vidas. Qualquer pessoa pode doar. A doação de rins ou parte do fígado pode ser feita em vida, para um familiar próximo. Quando esse tipo de doação for para uma pessoa não pertencente à família, é necessária uma autorização judicial.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook