WhatsApp
Facebook
Equipes de Pinhais já atenderam 146 casos de violência psicológica contra mulheres no 1º semestre

A administração municipal de Pinhais, através do Centro de Referência Maria da Penha (CRMP) vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), promoveu um evento na semana passada para celebrar os 17 anos da Lei Maria da Penha e o segundo aniversário da inauguração do CRMP na cidade. Este órgão público presta assistência a mulheres de Pinhais por meio de uma equipe multidisciplinar composta exclusivamente por mulheres, fornecendo serviços de cunho psicossocial, socioassistencial e jurídico.

O propósito dessa atividade era proporcionar treinamento aos funcionários municipais acerca desse tema relevante. A ocasião contou com a participação da prefeita de Pinhais, Rosa Maria, juntamente com as secretárias de Assistência Social, Rosangela Batista, de Saúde, Adriane Carvalho, e de Educação, Andrea Franceschini. Além delas, estiveram presentes Leandre dal Ponte, chefe de gabinete da secretária estadual da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa do Paraná, Aline Betenheuser, coordenadora estadual de Enfrentamento às Violências Contra a Mulher, bem como os vereadores Fabrício Sousa, Fernando Santos e Jane Carteira.

No evento, as servidoras do CRMP compartilharam estatísticas sobre o atendimento prestado no município desde a implementação do serviço em 2022. Um dado que chama a atenção é o número de casos de violência psicológica registrados no primeiro semestre de 2023. Durante esse período, foram contabilizadas 146 ocorrências desse tipo de violência, o que se destacou como a forma mais frequente de agressão entre os relatos. Desde a sua inauguração em 7 de agosto do ano anterior, o Centro de Referência já atendeu 4.529 mulheres, residentes de Pinhais. Além da violência psicológica, a Lei Maria da Penha também abrange outras formas de violência, como física, patrimonial, sexual e moral.

A secretária de Assistência Social, Rosangela Batista, enfatizou a importância de oferecer atendimento exclusivo às mulheres, realizado por mulheres. Ela destacou: “É um espaço adequado para as mulheres, que lida com qualquer forma de violência. É acolhedor e confortante; proporciona a força que as mulheres precisam para romper esse ciclo. É um ciclo difícil de abandonar, emocionalmente desafiador, que muitas vezes afeta os filhos.”

A prefeita Rosa Maria elogiou a iniciativa e reiterou o compromisso da prefeitura em fortalecer os serviços de atendimento às mulheres.  “Uma mulher que tem independência, não se submete à violência do seu companheiro, ou de diversas outras situações. Para nós, é motivo de muita alegria, estarmos aqui com servidores, com a comunidade, com representantes de diversas instituições. O trabalho exige muito de nós, e precisamos fazer. Nós estamos prontos e prontas para esse enfrentamento.”

O evento contou com a participação de 110 servidores que puderam se inscrever para a capacitação, recebendo certificados. Eles representavam diversas Secretarias, incluindo Assistência Social, Saúde, Educação, Procuradoria, Segurança e Trânsito, Governo, Planejamento, Finanças e Orçamento, Cultura, Esporte e Lazer, e Urbanismo. Além das apresentações realizadas pelas equipes do CRMP, o evento também contou com contação de histórias e palestras ministradas por Larissa Mosko Hack Bornancin, do Grupo Batom, e Lígia Cardieri, coordenadora da Rede Feminista de Saúde (RFS).

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook