WhatsApp
Facebook

A Enaex Brasil completa neste mês 51 anos de atividades em solo quatro-barrense. A história da empresa advém da antiga fábrica Britanite e inicia-se na década de 1930, com a fusão entre as empresas Dupont do Brasil e Imperial Chemical Industries, que iniciaram o projeto de construção de uma fábrica de explosivos para fins civis em Barra Mansa, no Rio de Janeiro, concluída em 1948.

Na época, o mundo passava por um período duro de guerra e industrialização em massa. Foi então que o governo brasileiro, comandado por Getúlio Vargas, adotou o modelo de Substituição das Importações, criando as chamadas indústrias de base necessárias para o impulso de outros ramos industriais. Foi criada nesse período a Companhia Siderúrgica Nacional, importante centro de produção de aço, além de outras empresas responsáveis pela exploração dos diversos minerais utilizados pela indústria nacional.

Fachada Britanite Enaex Completa 51 Anos Em Solo Quatro-Barrense Focando Na Inovação E Sustentabilidade
De forma progressiva, a fábrica vem se modernizando, levando em consideração os modelos já existentes no mercado. Foto: Divulgação

A atuação da Dupont do Brasil no fornecimento de explosivos para essas iniciativas da construção civil representou o marco da arrancada da nova indústria, cuja tecnologia ainda era denominada pelas grandes empresas multinacionais, mas fábricas menores começavam a surgir, sobretudo para atender o mercado regional. Foi desse modo que a Enaex Brasil (antiga Britanite) se tornou importante parceira de diversas obras no Paraná e no restante do Sul do País, contribuindo para o intenso crescimento da região nos anos 1970.

A participação da antiga Britanite na construção da Itaipu Binacional, considerada a maior hidrelétrica do mundo, foi um marco histórico para a empresa, pois demandou muito trabalho e desafios. A obra gigantesca da Itaipu abriu espaço para que pequenos fabricantes de explosivos, como era caso da empresa na época, tivessem preferência de mercado, considerando que a distância das demais concorrentes encarecia o valor do transporte dos produtos até a divisa do Brasil com o Paraguai, região onde vinha a ser instalada a nova hidrelétrica.

Itaipu Binacional Enaex Completa 51 Anos Em Solo Quatro-Barrense Focando Na Inovação E Sustentabilidade
A participação da empresa foi importante na construção da Itaipu Binacional, considerada a maior hidrelétrica do mundo. Foto: Divulgação

A trajetória na capital paranaense

Antes de chegar a Quatro Barras, a antiga Britanite passou pelo bairro Tatuquara, em Curitiba, onde iniciou suas atividades. Sua sede foi instalada na área central da capital, na rua Carlos de Carvalho, 230, no 1º andar. A primeira fábrica contava com uma linha de encartuchamento de nitroglicerina, líquido oleoso formado pela reação da glicerina, substância obtida de gordura animal, com ácido nítrico e sulfúrico. A fábrica fornecia explosivos para diversas obras viárias tais como rodovias e ferrovias, além do setor hidrelétrico, entre outros.

Para comportar seu crescimento, a empresa prosseguiu expandindo as instalações em Quatro Barras. Em 1972 foi então inaugurada a nova sede no município, reunindo num mesmo local a direção e a produção da empresa, dando maior agilidade e interação entre os diversos setores.

Fabrica Em Curitiba 1972 Enaex Completa 51 Anos Em Solo Quatro-Barrense Focando Na Inovação E Sustentabilidade
Antes de chegar à Quatro Barras, em 1972, a fábrica esteve instalada no bairro Tatuquara, em Curitiba. Foto: Divulgação

Em 2012, o grupo paranaense CR Almeida vendeu dois terços do negócio para a Enaex e a Exsa por US$ 120 milhões. Em 2015, após três anos de participação acionária compartilhada entre o grupo CR Almeida, Enaex, do grupo chileno Sigdo Koppers, e a peruana Exsa, do grupo do Brescia, a Enaex comprou 100% das ações da antiga Britanite. A aquisição garantiu maior exposição internacional da empresa em função das operações que a Enaex já possuía em vários países.

Além da nitroglicerina, outros acessórios para fabricação de explosivos, como cordéis e espoletas detonadoras, que a antiga Britanite adquiria de fornecedores externos, foram acrescentados ao portfólio de produtos. De forma progressiva, a fábrica foi se modernizando, levando em consideração os modelos já existentes no mercado, contratando técnicos de outras empresas de explosivos, bem como investindo em recursos humanos e equipe de vendas.

Na época, a empresa possuía apenas o controle de uma parte do processo produtivo e dependia de fornecedores externos como a DuPont do Brasil, Rupturita, Mantiqueira, Imbel, entre outros, que também eram seus concorrentes. Muitas vezes, em razão da demanda de outros clientes, essas empresas interrompiam o fornecimento ou simplesmente disponibilizavam produtos de qualidade inferior.

Aquisições recentes

A Enaex iniciou 2023 com importantes participações em duas multinacionais distintas voltadas ao segmento de mineração. Pensando globalmente, a empresa – subsidiada pelo grupo Sigdo Koppers – comprou 100% das ações da australiana MTi – líder na fabricação e distribuição de acessórios que otimizam a produtividade em atividades de desmonte de rochas, e passou a ter 45% de participação na O-Pitblast – especializada em softwares e produtos de mineração digital.

O Pitblast Enaex Completa 51 Anos Em Solo Quatro-Barrense Focando Na Inovação E Sustentabilidade
A Enaex Iniciou 2023 Com As Aquisições De 100% Das Ações Da Australiana Mti E 45% De Participação Na O-Pitblast. Foto: Divulgação.

Prefeito Tolardo destaca a história e importância da Enaex para Quatro Barras

Loreno Tolardo Enaex Completa 51 Anos Em Solo Quatro-Barrense Focando Na Inovação E Sustentabilidade
“A história e a importância da ENAEX estão atreladas à história de Quatro Barras. De forma especial, foi uma das precursoras do desenvolvimento local, sempre contribuindo com dois pontos, a meu ver, de extrema importância: a geração de empregos e a visão de um crescimento integrado com o município, com ênfase inclusive na área social. Nesta data festiva, parabenizo a Enaex pela trajetória de expansão e destaco o orgulho de tê-la em território quatro-barrense”, disse o prefeito.
WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook