WhatsApp
Facebook

Com o aumento no número de casos de dengue em todo o Brasil, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal – cidade com a maior incidência da doença – alertou que a dengue pode causar hepatite e insuficiência renal.

De acordo com a secretaria, em casos mais graves da dengue, pode ocorrer inflamação nos órgãos, após a picada, o vírus se multiplica em órgãos como baço, fígado e tecido linfático durante quatro a sete dias – período denominado incubação. A fase seguinte – viremia – dura cerca de seis dias e é marcada por febre. Nesta fase, o vírus continua a se multiplicar e os sintomas mais comuns surgem.

Na corrente sanguínea, a multiplicação do vírus pode formar substâncias nocivas no organismo, afetando os órgãos. Segundo a pasta, o vírus da dengue provoca alteração na permeabilidade dos vasos sanguíneos, causando a perda de líquido denominado plasma, que deveria estar dentro dos vasos e acaba indo para o interior de cavidades como abdome e tórax e tecido subcutâneo, levando à desidratação do paciente.

A secretaria alerta para quadros de diminuição das plaquetas, já que o vírus atinge a medula óssea. São as quedas muito expressivas das plaquetas que ocasionam o sangramento, sinal de alarme que deve ser tratado com ajuda médica, destacou a pasta, ao citar possíveis danos no fígado, no baço e nos rins, além de alterações neurológicas.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook