WhatsApp
Facebook

A Ceia de Natal é o ponto alto que antecede a troca de presentes na maioria das famílias. A celebração, que acontece na véspera do 25 de dezembro, é marcada por momentos de alegria e, principalmente, por pratos especialmente preparados para a confraternização. O peru, que com o passar dos anos ganhou concorrentes, desponta como o principal prato. Ele foi incorporado na mesa dos brasileiros baseado na cultura do Dia da Ação de Graças nos Estados Unidos. No território norte-americano, o peru era criado pelos índios, que o ofereciam em oferendas como símbolo de fartura por ser grande e poder alimentar várias pessoas.

Nozes, castanhas e avelãs: Frutos secos, típicos dos países nórdicos, podem ser consumidos sozinhos ou em sobremesas. A associação com o Natal está relacionada à época típica de produção das plantas nativas da Europa e da Ásia, que costumavam dar frutos no fim de outono e começo do inverno. Histórias natalinas como a do quebra-nozes, lançada em 1881, ajudaram a popularizar a tradição.

Outro prato típico é o salpicão. O nome seria oriundo da palavra salpicón, comum na culinária mexicana e francesa, e que faz referência ao preparo que leva ingredientes crus e molho. Trata-se de um prato servido em forma de salada, frio. No Natal, a receita que leva batatas, cenoura, frango e outras tantas opções de ingredientes costuma ser incrementada com adicionais como nozes picadas e uvas passas.

O panetone também é comum no Natal. Ele nasceu na Itália, em Milão, durante a Idade Média. A versão mais comum da origem é que um padeiro chamado Toni acabou adicionando, por engano, uvas passas em um pão doce. Para tentar aproveitar o que sairia do erro, ele acrescentou frutas cristalizadas e acabou surgindo o Pão de Toni, hoje panetone. A receita teria chegado ao Brasil no século XIX, trazida por imigrantes europeus.

Já a rabanada se originou em Portugal. Lá, ela é tradicional no dia da Consoada, que acontece em 24 de dezembro. Ela teria sido criada para aproveitamento do pão amanhecido e com o tempo foi incorporada às tradições natalinas.  Também há versões de e seria uma tradição europeia servir rabanada para mulheres que davam à luz, com o intuito de que produzissem mais leite.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook