WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - Crescimento de problemas respiratórios em crianças é observado no outono

Durante o outono, as oscilações de temperatura aumentam a incidência de doenças respiratórias e alérgicas. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA/PR), as mais comuns nessa época são gripe (influenza), resfriado, otite, sinusite e pneumonia.

Em fevereiro, o Pequeno Príncipe registrou 30 casos de influenza, em março, esse número saltou para 348, um aumento significativo.

Nos primeiros 8 dias de abril, 3,1 mil crianças e adolescentes foram atendidos nos Serviços de Emergência da instituição, representando 25% de todos os atendimentos de março deste ano.

O infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza do Pequeno Príncipe aponta que o cenário pode estar sendo impactado por diferentes vírus respiratórios, sem a sazonalidade pré-pandêmica.

No Pequeno Príncipe, o atendimento segue protocolos internacionais de classificação de risco para otimizar o tratamento dos casos mais graves.

É recomendado buscar a emergência em casos de quedas bruscas, cortes profundos, afogamento, ingestão de corpo estranho, desmaios, febres persistentes, vômitos persistentes, falta de ar e outros sintomas graves.

Para reduzir o risco de infecções, os pais devem manter a imunização das crianças atualizada, higienizar as mãos regularmente, manter os ambientes limpos e arejados, incentivar uma alimentação saudável e hidratação adequada, garantir boas noites de sono, e manter as consultas médicas e exames em dia.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook