WhatsApp
Facebook
Corpo de Bombeiros do Paraná inicia operação de combate a incêndios florestais no estado, com o apoio do Simepar

O Corpo de Bombeiros Militar do Paraná (CBMPR) lançou a operação Quati João – Prevenção e Combate a Incêndio Florestal. Esta operação está sendo realizada pelo quarto ano consecutivo, com o objetivo de prevenir, preparar e responder aos incêndios florestais que ocorrem no Estado do Paraná durante os meses mais secos, de junho a setembro. Além disso, os 419 novos bombeiros formados recentemente também estão participando das ações.

O lançamento do evento ocorreu de forma virtual, com uma reunião que contou com a participação do subcomandante-geral do CBMPR, coronel Antonio Geraldo Hiller, o representante do Corpo de Bombeiros no Previna e presidente da Câmara Técnica de Incêndios Florestais no CBMPR, tenente-coronel Rafael Lorenzetto, o chefe do setor de Planejamento do CBMPR, major Mikeil Petrus, bem como comandantes regionais, comandantes das unidades operacionais e outros militares.

“Há uma média de 7 mil incêndios florestais por ano no Paraná, e isso ressalta a importância de uma atuação baseada na organização, na preparação do pessoal e nos equipamentos. Isso é fundamental para minimizar os danos e perdas causados por esses incêndios”, afirmou Hiller.

Durante a reunião, foram detalhadas as etapas da operação, focadas na atuação “em campo”, e foi estabelecida uma parceria entre o CBMPR e o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), que também participará da operação neste ano. “O Simepar fornecerá informações técnicas adicionais sobre a climatologia e as condições meteorológicas, que são elementos essenciais a serem considerados na prevenção e combate aos incêndios florestais”, acrescentou.

Durante os meses de julho e agosto, é comum ocorrerem condições de extrema seca. Além disso, o frio intenso e a influência de massas de ar polar propiciam a formação de geadas em diversas regiões do Estado.

Flávio Depp enfatizou a importância de fornecer ao Corpo de Bombeiros dados e informações precisas sobre alertas e avisos relacionados a incêndios florestais. Essa colaboração permitirá uma resposta mais eficiente no combate aos incêndios ao longo deste ano.

Mascote

A campanha é protagonizada pelo mascote Quati João, simbolizando a fauna paranaense que sofre com os incêndios florestais. O nome João, presente tanto no mascote quanto no nome da operação, é uma homenagem ao pioneiro e defensor do tema “Combate a Incêndios Florestais” no currículo do Curso de Formação dos Bombeiros.

Campanha no Paraná

Além dessa iniciativa em campo, há também uma campanha de conscientização liderada pelo Governo do Paraná e várias entidades da sociedade civil, lançada recentemente. A Campanha de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais tem como objetivo educar a população sobre os perigos e impactos que os incêndios florestais podem causar ao meio ambiente e à comunidade.

Serão realizadas diversas ações de conscientização, incluindo a distribuição de materiais educativos e orientações sobre a prevenção de incêndios, como identificar o início de um incêndio e como reportá-lo. O slogan adotado para a campanha é “Não temos tempo a perder. Precisamos agir agora para evitar os incêndios florestais”.

Crime

Em média, nove em cada dez incêndios florestais são causados por ações irresponsáveis humanas. É importante ressaltar que provocar incêndios, mesmo que de forma acidental, é considerado um crime passível de penalidades. Os infratores podem enfrentar uma pena de reclusão de dois a quatro anos, além de multas que variam de R$ 5 mil a R$ 50 milhões, dependendo da extensão da área afetada pelo fogo e dos danos causados à fauna e à flora. Atividades como queimar vegetação para limpeza, descartar lixo próximo a estradas, acender fogueiras próximas a árvores, fumar em áreas de plantio e soltar balões são exemplos de ações que podem iniciar incêndios. É fundamental evitar essas práticas para preservar o meio ambiente e prevenir tragédias.

O que fazer

Ao perceber um foco de incêndio, é importante nunca tentar combatê-lo sozinho. Agir sem o treinamento adequado pode representar um risco para a segurança pessoal. A orientação é buscar um local seguro, informar os vizinhos sobre a situação e entrar em contato com o Corpo de Bombeiros imediatamente através do número 193. Eles são os profissionais capacitados para lidar com esse tipo de emergência e tomar as medidas necessárias para controlar e extinguir o fogo de maneira segura. Priorizar a própria segurança e acionar a ajuda especializada são as ações mais adequadas nessas situações.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook