WhatsApp
Facebook
Copel vai construir usinas solares para compensar consumo de energia dentro da companhiaCopel vai construir usinas solares para compensar consumo de energia dentro da companhia

A Copel está planejando a instalação de três usinas solares fotovoltaicas próximas a subestações para gerar energia e suprir parte do consumo interno da empresa. Os locais escolhidos para a construção dos painéis solares são Umuarama, Arapongas e Paranacity, cidades com ótima incidência de luz solar. Com uma capacidade total de 4,5 MWp (megawatt-pico), as três usinas serão capazes de abastecer aproximadamente 5 mil clientes residenciais com energia limpa e renovável. Essa iniciativa reforça o compromisso da Copel com a sustentabilidade e o uso de fontes de energia mais limpas.

A companhia deu início a um processo de licitação para selecionar uma empresa responsável pela construção das três usinas solares fotovoltaicas. A empresa vencedora será encarregada de erguer as três centrais, cada uma com sua respectiva capacidade de geração de energia. A unidade localizada em Umuarama terá uma potência de 2,6 MWp, a de Arapongas terá 1,4 MWp e a de Paranacity terá 0,7 MWp. Essas usinas contribuirão significativamente para o aumento da capacidade de energia solar da região e promoverão a transição para uma matriz energética mais sustentável e limpa.

As três usinas solares serão instaladas nos terrenos das novas subestações da Copel, onde serão conectadas. Elas têm a capacidade de gerar uma compensação de 8 mil MWh (megawatt-hora), o equivalente a 35% do consumo anual da subsidiária de distribuição da empresa. Atualmente, o consumo dessa subsidiária é de 21 MWh por ano. Com essa geração de energia limpa e renovável, a Copel reforça seu compromisso com a sustentabilidade e a redução de emissões de carbono, além de contribuir para a diversificação da matriz energética do estado.

De acordo com Júlio Shigeaki Omori, superintendente de projetos especiais da Copel, essa iniciativa permitirá utilizar de forma eficiente o espaço não utilizado nas subestações, gerando energia renovável para compensar parte do consumo da empresa. Além disso, a conexão das centrais solares às subestações proporcionará um monitoramento detalhado do seu funcionamento. Essa abordagem integrada demonstra o compromisso da Copel em explorar soluções inovadoras e sustentáveis para o setor energético.

Projeto Inédito

Sob o aspecto técnico, as centrais fotovoltaicas representam um projeto inovador e pioneiro no Brasil para a Copel. Ao estarem conectadas à rede elétrica, elas proporcionam à empresa o controle de diversos parâmetros cruciais para o funcionamento da interligação entre os painéis solares e a subestação. Isso inclui o monitoramento e ajuste do fator de tensão e potência, algo que será implementado pela primeira vez no país em plantas solares de menor escala. Essa abordagem demonstra o compromisso da Copel em liderar o avanço tecnológico e impulsionar o setor de energia renovável no Brasil.

Com o aumento da geração distribuída, na qual os consumidores produzem sua própria energia e fornecem o excedente à rede elétrica, surgem novos desafios técnicos para garantir a operação adequada do sistema. Nesse contexto, o presente projeto desempenha um papel crucial ao servir como uma ferramenta para a Copel monitorar e controlar a interação entre as centrais de geração solar e a rede elétrica.

Por meio desse projeto, a Copel adquire a capacidade de controlar com precisão as centrais solares, permitindo a correção de possíveis problemas de tensão, sobrecarga e até mesmo a redução de perdas no sistema. Essa abordagem técnica avançada possibilita à empresa otimizar a operação das centrais, garantindo um melhor desempenho e assegurando a estabilidade e qualidade do fornecimento de energia elétrica para os consumidores.

Dessa forma, a Copel reafirma seu compromisso com a inovação e a excelência operacional, buscando soluções tecnológicas avançadas para enfrentar os desafios da geração distribuída e promover a transição para um sistema elétrico mais sustentável e eficiente.

Sustentabilidade

O projeto em questão faz parte de um conjunto de iniciativas da Copel voltadas para a geração de energia renovável e para a promoção da sustentabilidade em suas operações. Como parte de seu compromisso com a transição energética, a empresa lançou no ano passado a Visão 2030, um conjunto de metas que orientará suas ações corporativas ao longo desta década, contribuindo para a descarbonização da economia.

Através da Visão 2030, a Copel reforça seu comprometimento em adotar práticas sustentáveis em todas as esferas de seu negócio, buscando reduzir as emissões de gases de efeito estufa, aumentar o uso de fontes renováveis de energia e promover a eficiência energética. O projeto das usinas solares fotovoltaicas junto às subestações é um exemplo concreto dessa estratégia, ao permitir a geração de energia limpa e renovável, contribuindo para a mitigação dos impactos ambientais e impulsionando a transição para uma matriz energética mais sustentável.

Por meio dessas iniciativas, a Copel demonstra seu compromisso em atuar como agente de transformação, impulsionando o desenvolvimento de um setor energético mais limpo e sustentável, alinhado com os desafios globais da atualidade.

Foto: Albari Rosa.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook