WhatsApp
Facebook

A atual situação de aumento de casos destaca a importância de estar atento aos sinais característicos da dengue. Reconhecer esses sintomas é crucial para um diagnóstico precoce e um tratamento eficaz.

Febre alta, persistente por dois a sete dias, combinada com náuseas ou vômitos, manchas vermelhas na pele, dores no corpo e articulações, dor de cabeça ou nos olhos, mal-estar e falta de apetite são indicativos da doença.

Dado relevante na identificação da enfermidade é informar se a pessoa esteve em áreas afetadas pela dengue, agilizando assim o diagnóstico, tratamento e medidas de controle sanitário.

“A pessoa com sintomas ajuda ao relatar sua possível exposição em áreas endêmicas. Isso facilita o diagnóstico precoce e medidas de contenção”, afirma Alcides Oliveira, diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Para casos leves, os cidadãos podem buscar atendimento na Central Saúde Já (telefone: 3350-9000) ou por consulta médica via aplicativo Saúde Já Curitiba. Em situações mais graves, a recomendação é procurar unidades de saúde de referência ou as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

A equipe médica, ao suspeitar da dengue, indicará o tratamento adequado e monitorará o paciente. A hidratação é essencial no tratamento, mas é importante estar atento a sinais de agravamento.

“No quinto dia de sintomas, se houver náuseas, vômitos persistentes ou dor de cabeça intensa, é necessário buscar assistência médica”, orienta Oliveira.

A vigilância ambiental realizará o “bloqueio”, inspecionando áreas residenciais em busca de focos do mosquito transmissor e de casos suspeitos. Além disso, é crucial o uso de repelentes nos primeiros sete dias de sintomas para evitar a propagação do vírus.

A SMS recomenda que todos os casos suspeitos sejam notificados e acompanhados para prevenir complicações decorrentes da dengue.

Foto: Hully Paiva / SMCS

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook