WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - Autoridades policiais identificam segunda unidade de produção de cerveja falsificada São José dos Pinhais

Na manhã desta segunda-feira (15), a Polícia Militar do Paraná (PMPR) fechou uma fábrica clandestina de cerveja em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba. Foram apreendidas 570 caixas de 24 garrafas, totalizando 2.410 garrafas.

Os responsáveis pela fraude trocavam o rótulo e a tampa das garrafas por marcas mais caras e as vendiam por valores elevados. Esta é a segunda fábrica clandestina descoberta este ano na região. Em fevereiro, a polícia encontrou um barracão com cerca de 18 mil garrafas de cerveja falsificadas. O esquema era semelhante. Mas como identificar uma bebida alcoólica falsificada?

Segundo dados da Associação Brasileira de Bebidas Destiladas (ABBD), cerca de 36% do volume de bebidas destiladas comercializadas no país são ilícitas. Bebidas falsificadas podem causar danos ao fígado e ao pâncreas mais rapidamente, além de representarem risco de intoxicação e desenvolvimento de alergias.

Dicas para identificar bebidas alcoólicas falsificadas:

  1. Evite comprar cerveja em locais pouco convencionais.
  2. Desconfie de promoções muito generosas.
  3. Verifique o estado de conservação do rótulo e da garrafa. Embalagens muito danificadas indicam possíveis problemas.
  4. Confira se cor, aroma e sabor condizem com sua experiência e o que diz o rótulo da marca.
  5. Observe a tampa da garrafa. Em casos de falsificação, pode apresentar avarias, deformações e ferrugem. Se violada, há grandes chances da cerveja ser substituída por uma de qualidade inferior.
  6. Solicite informações sobre o importador ou distribuidor.
  7. No caso de destilados, verifique se há o selo do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) no produto adquirido, o qual é obrigatório.
  8. Observe a embalagem e procure pelo registro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
  9. Desconfie se o líquido apresentar micropartículas e sujeiras.
WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook