WhatsApp
Facebook
Apreensões De Maconha No Paraná Têm Aumento De 65% Nos Primeiros Cinco Meses De 2023

Nos primeiros cinco meses deste ano, as forças de segurança do Paraná apreenderam um total de 132 toneladas de maconha, de acordo com dados divulgados pelo Centro de Análise, Planejamento e Estatística da Secretaria da Segurança Pública (Sesp). Esse número representa um aumento de 65% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram confiscadas 80 toneladas da droga.

O mês de maio registrou a maior apreensão mensal, com as polícias Civil e Militar confiscando impressionantes 53,5 toneladas de maconha. Esses resultados são fruto do intenso trabalho de investigação, ações de policiamento e a aplicação de estratégias de inteligência pelas forças de segurança do estado.

Além disso, as apreensões de crack também aumentaram significativamente em 2023. Entre janeiro e maio, foram confiscados 802 quilos da droga, em comparação com os 321 quilos apreendidos no mesmo período de 2022, representando um aumento de 149%. O mês de março se destacou com a maior quantidade apreendida, totalizando 406 quilos de crack.

Para o secretário da Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, a quantidade expressiva de drogas apreendidas no período se deve ao trabalho de inteligência das polícias. “O Paraná tem uma malha viária muito extensa que nos liga a outros estados como São Paulo e Santa Catarina, além da fronteira com o Paraguai e Argentina. As operações que estão sendo feitas nestes pontos, a partir das informações produzidas pela inteligência, têm surtido um efeito satisfatório”, enfatizou.

Uma operação de destaque durante o período foi a Fronteiras e Divisas Integradas, que resultou na apreensão de 3,4 toneladas de drogas. Essa ação contou com a colaboração e atuação conjunta das polícias dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Além disso, as forças estaduais realizaram operações bem-sucedidas no final de maio, confiscando 5,3 toneladas de maconha em três ações distintas nos municípios de Medianeira, Paranavaí e Foz do Iguaçu, todas concluídas em pouco mais de 24 horas.

“A intensificação das ações integradas, a utilização de cães farejadores e a troca de informações com outras forças de segurança, como a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, contribuíram com esse aumento nas apreensões, assim como o investimento nas atividades de inteligência e no treinamento dos policiais”, afirmou a delegada titular da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Ana Cristina.

Nas áreas de fronteira, as forças estaduais e federais trabalham de forma integrada. O Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), juntamente com as unidades da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Federal, atuam de maneira conjunta. Essa abordagem integrada e contínua é fundamental para o desenvolvimento de operações efetivas e para garantir a segurança da região, impedindo a entrada e a distribuição de substâncias ilícitas. Nos últimos meses, foram realizadas apreensões de embarcações, veículos e criminosos envolvidos com o tráfico de drogas.

“Com o uso de tecnologias avançadas, é possível identificar e interceptar os ilícitos, muitas vezes interditando a droga antes que chegue ao destino final, seja no Rio Paraná, na área ribeirinha ou nas rodovias, contribuindo para enfraquecer as organizações criminosas”, disse o comandante do Pelotão C.O.B.R.A do BPFron, tenente Vitor Cristiano Dorecki.

Foto: SESP-PR.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook