WhatsApp
Facebook
Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta queda nos roubos no Paraná em 2022

O Paraná apresentou uma redução significativa em diversos índices do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), referente aos dados de 2022. De acordo com o levantamento divulgado na semana passada, houve uma queda de 4,9% no número total de ocorrências de roubo no Estado, comparando os dados de 2021 e 2022. Em 2021, foram registrados 26.615 casos, enquanto em 2022 esse número diminuiu para 25.499 ocorrências.

Além disso, outros crimes patrimoniais também apresentaram redução expressiva no período, o número de roubos de veículos, por exemplo, caiu 15,7% entre os dois anos, representando um indicador muito positivo para a região Sul do país. Enquanto Santa Catarina registrou uma queda de 11,4% e o Rio Grande do Sul de 11,6%, o Paraná obteve a melhor performance com uma diminuição de 15,7% nos roubos de veículos. Em contrapartida, a média nacional apresentou um aumento de 0,4%.

Outro dado relevante é a queda de 13,8% no total de roubos a estabelecimentos comerciais, número muito próximo à média nacional de -15,6%. O número de roubos a residências também apresentou uma redução significativa de 13,1%. Em 2021, foram registrados 2.987 casos de roubos a casas, enquanto em 2022 esse número caiu para 2.616 registros.

Ainda em relação aos roubos a pessoas nas ruas, o Paraná registrou uma queda de 5,8%, com 16.570 ocorrências em 2022 em comparação com 17.458 casos em 2021. Essa queda foi superior à média nacional, que foi de 4,4%. Além disso, o número de assaltos a instituições financeiras também apresentou uma redução de 9,1%, e os roubos de carga tiveram uma queda de 14,4%.

O secretário de Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, atribuiu esses resultados a uma atuação policial cada vez mais coordenada. Ele destacou o trabalho ostensivo da Polícia Militar para prevenir roubos, com policiais nas ruas em locais e horários estratégicos, especialmente nas áreas urbanas de maior concentração. Além disso, as operações estratégicas, guiadas por dados e inteligência, têm desarticulado grupos criminosos e inibido a criminalidade contra residências, comércios e áreas rurais.

O secretário também mencionou o aumento no número de efetivo das forças de segurança, com a atuação de 400 policiais civis, entre delegados e investigadores, no Interior do Estado, além da formação de mais de 2 mil policiais militares, que em breve estarão operando para reforçar os batalhões municipais.

Homofobia

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública também destacou uma redução nos crimes contra a população LGBTQIA+ no Paraná. Os casos de homicídio doloso caíram pela metade em 2022, assim como os estupros contra pessoas LGBTQIA+. O número de ocorrências de lesão corporal dolosa também apresentou uma redução de 8,1% entre 2021 e 2022, e os crimes de racismo por homofobia ou transfobia diminuíram em 7,8%.

Desaparecidos

Outro destaque foi o índice baixo de pessoas desaparecidas no Paraná, com apenas 13,5 registros de desaparecimentos a cada 100 mil habitantes, o menor do Brasil. O Estado também teve o segundo menor índice de mortes a esclarecer pela polícia, com apenas 0,2 mortes sem solução a cada 100 mil habitantes, uma redução de mais de 20% entre os dois anos.

O Paraná tem investido cada vez mais em segurança pública, com um aumento de 17,8% nos recursos destinados ao setor, totalizando R$ 5,10 bilhões em 2022. Esse valor representa 8,8% do total de despesas realizadas pela gestão estadual, sendo um indicador significativo em comparação aos gastos da gestão federal com segurança, que representam apenas 0,4% das despesas da União.

Os investimentos em policiamento aumentaram 5,4%, enquanto os de informação e inteligência tiveram um aumento de 19,9%. Esses recursos incluem grandes operações, novas viaturas, construção de batalhões, treinamento especializado e armamento. As polícias Civil, Militar, Científica, Penal e o Corpo de Bombeiros passaram por reestruturações de carreira e ganharam novas tabelas salariais, reforçando o compromisso do Estado com a segurança pública.

Os resultados positivos demonstram a importância da atuação conjunta das forças de segurança, do trabalho de inteligência e do envolvimento da comunidade na prevenção e combate ao crime. O Paraná tem sido pioneiro em estratégias efetivas, como a Delegacia de Homicídios de Maior Complexidade (DHMC) e o Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), que têm contribuído para a resolução de casos e para o bem-estar da população. O Estado continuará investindo e trabalhando para manter a segurança e a tranquilidade de todos os cidadãos.

Foto: Roberto Dziura Jr

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook